AnjosdeÓrion

Generalidades físico-poético-filosóficas

Qual a dieta ideal?

Posted by Lilian Neves Mise em @2009

“Que o teu medicamento seja o teu alimento… Que o teu alimento seja o teu medicamento.” Hipócrates

Não gosto de rótulos como vegetariana, macrobiótica, carnívora, vegan ou o quer que seja. Um comportamento que acho que cabe aqui – para quem busca se auto-conhecer – é o alimentar-se de forma reflexiva. Isso envolve tanto o se perceber o porquê se desejar determinadas substancias, como sobre a origem delas.

Sei sobre o custo elevado de uma alimentação saudável tanto física, como emocional e psicológica, requer muita pesquisa, tanto intima como externa. Requer paz, ciência e vontade(thelema). Aos pouco, vamos descobrindo que não precisamos de muito para sobreviver, principalmente quando descobrimos que a maior parte do que comemos não para nos dar energia, mas para bloquear aquilo que não damos conta de lidar – isso é algo realmente sutil e assombroso de se descobrir. Outra coisa é a responsabilidade pelo alimento, seja um alface ou um boi, ou luz, temos a responsabilidade de elevar aquela energia, de digeri-la e torna-la humana, HUMANA.

A falta de digestão agride não apenas o corpo, mas a alma se torna obesa, as idéias se tornam confusas e desumanas. Alimentar-se é uma pratica meditativa (mediamos entre o reino vegetal, animal e divino). Antes de engolir a próxima refeição, pense no sacrifício e na doação que está no seu prato, toda a “experiência de vida” que você recebe na forma de alimento – te alimenta: transmuta-se, transforma-se em você mesmo.

A restrição é apenas um modo de descobrir, onde podemos revelar a nossa luz, quando nos abstemos de atos que são ordinários, de forma voluntária, harmoniosa, revelamos o nosso poder em criar novas circunstâncias, sobrepondo aquilo que não nos serve mais.

Diz um ditado hermético que “Uma lei superior lava a inferior”, e qual lei é maior que a lei do amor?

Tanto no amor quanto na alquimia ocorre um jogo de oposições, aqui temos pelo exemplo de Hipócrates uma representação dessa dinâmica pela tensão alimento-medicamento. A dieta ideal não é aquela que apenas nutre, mas a que cura. Em nosso corpo temos o tempo todo dois processos distintos acontecendo, de construção (anabólicos) e destruição (catábolicos); pelo equilibro dinâmico destes processos é que temos saúde.

Assim sendo a melhor receita para uma boa dieta é ouvir os ritmos do corpo, das estações, das paixões e a partir desse ouvir encontrar o necessário.

Boas refeições e reflexões!
Lilian Neves Mise

Uma resposta to “Qual a dieta ideal?”

  1. Rosana said

    Lilian, tudo bem? Gostei da mensagem… inclusive tem matérias muito interessantes sobre dieta e amor no site http://www.revistadanoiva.com.br , espero que goste!

    Bjss

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: