AnjosdeÓrion

Generalidades físico-poético-filosóficas

Segunda lição de psicanálise [Fichamento]

Posted by Lilian Neves Mise em @2009

(parte1)  Freud (distanciamento de seus mestres e início de seus experimentos clíncos)

Breuer

v Hipótese psicológica

Ø Experiência clínica

Ø Uso de hipnose profunda  (Tratamento cartático)

Ø Traumas psíquicos eram equivalentes a traumas físicos

Charcot e Janet

v Hipótese biológica

Ø Experiências de laboratório

Ø Divisão da mente e dissociação da personalidade (Janet)

Ø Hereditariedade e degeneração do sistema nervoso (franqueza congênita do poder de síntese psíquica) (Janet)

Freud (distanciamento de seus mestres e início de seus experimentos clíncos)

Ø Nota que a hipótese de “fraqueza mental” proposta por Janet não se confirma na prática, pois se por um lado há uma capacidade diminuída, por outro aparecem sintomas compensadores, ou capacidades aumentadas.

Ø Diverge de Janet a respeito da dissociação histérica, pois parte da prática terapêutica enquanto Janet parte das experiências de laboratório.

Ø Abandona por motivos práticos o procedimento cartático de Breuer e procura agir com  os pacientes em estado normal.

Ø É estimulado a isso pelo experimento de Bernheim que demonstra que o esquecimento no estado de sonambulismo  hipnótico era somente aparente, podendo retomar as lembranças em estado normal através da insistência  que era possível lembrar.

Ø O método apesar de inadequado permitiu tirar algumas conclusões:  que as recordações esquecidas não haviam se perdido, estavam prontas a ressurgir em associação com os fatos sabidos, alguma força detinha as lembranças (resistência)

[A força que mantinha o estado mórbido fazia-se sentir como resistência do enfermo]

(parte 2) Freud Concepção dos processos psíquicos de histeria

Ø Tem como alicerce a idéia de resistência

Ø A cura se dá pela supressão das resistências

Ø Propõe que a mesma força que se opõe à lembrança deve ter agido anteriormente expulsando da consciência os acidentes patogênicos correspondentes.

Ø A este processo ele nomeou repressão

Ø Repressão:

· Em todos os casos tratava-se de um conflito entre um desejo violento e aspirações morais e estéticas da própria  personalidade.

· Essas aspirações individuais são as forças repressivas que expulsam da consciência um desejo incompatível que traria imenso desprazer.

· Desta forma a repressão é um meio de proteção da personalidade psíquica.

· Ex. de caso clinico, didático (paragrafo9, 10) <consciente, inconsciente, psique>

Ø Se diferencia de Janet por se opor a uma hipótese biológica (genética , inata) e ao propor a discussão de uma teoria psicológica que estuda os conflitos psíquicos.

Ø Se distância de Breuer, pois a hipnose encobre a resistência.

(parte 3) Freud Condução da psicanálise

Ø Breuer: esclareceu que os sintomas estavam relacionados com experiências patogênicas/traumas psíquicos.

Ø Ex. didático (parágrafo 13)

Ø Formação de sintomas

· Impulso  desejoso continua a existir no inconsciente à espreita de oportunidade para se revelar.

· O sintoma aparece como substituto do desejo reprimido

· Possui traços da idéia primitivamente  reprimida

Ø Tratamento

· Desvendar o trajeto pelo qual  se realizou a sustituição

· Recuperação sintoma é reconduzida até a idéia reprimida.

· Consideráveis  resistências são desfeitas

· Paciente alcança com orientação do médico uma solução melhor para o conflito. (conflitos e neuroses podem combinar entre si)

§ Paciente pode se convencer que repelira sem razão o desejo e aceitá-lo total ou parcialmente

§ O desejo pode ser direcionado para um alvo irrepreensível e elevado (sublimação)

§ Desejo é julgado justo de repulsão e o mecanismo de repressão é substituído pelo controle consciente do desejo.

FREUD. Cinco Lições de Psicanálise, in: Freud: Os Pensadores. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, p 3-36.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: